terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Thomas Wyatt: Sonetos em análise.


Sir. Thomas Wyatt
Thomas Wyatt (1503-1542), pioneiro e introdutor do soneto Petrarquiano na poesia inglesa (modelo em voga à época),  escreveu muitos sonetos, versos e outras obras poéticas publicadas  apenas depois de sua morte prematura por febre.
Em 1557, noventa e seis de suas canções apareceram na primeira antologia impressa da poesia inglesa, como "Songs and Sonnetts in Tottel's Miscellany" - antes desta publicação, sua obra circulara apenas na forma de manuscritos anônimos. Outros de seus trabalhos foram gradualmente descobertos entre seus papéis e compartilhadas com o público.
Admiradores da obra de Wyatt avaliam seu trabalho como versátil, de profunda riqueza e variedade de gênero (como as líricas e sátiras sardônicas) e temas, sendo alguns deles a mudança de tratamento e/ou a traição como tratamento imerecido a um amante, servo ou, até mesmo, um rei. A seguir, encontram-se breves análises de dois dos sonetos de Sir. Thomas Wyatt.



Whoso list to hunt
(THE LOVER DESPAIRING TO ATTAIN UNTO) 

Who so list to hounte, I know where is an hynde,
But as for me, helas, I may no more.
The vayne travaill hath weried me so sore,
I ame of theim that farthest cometh behinde.
Yet may I by no meanes my weried mynde
Drawe from the Diere: but as she fleeth afore
Faynting I folowe. I leve of therefore,
Sithens in a nett I seke to hold the wynde.
Who list her hount, I put him owte of dowbte,
As well as I may spend his tyme in vain.
And graven with Diamondes in letters plain
There is written her faier neck rounde abowte:
‘Noli me tangere for Cesars I ame,
And wylde for to hold though I seme tame’.

Whoso List to Hunt é um famoso soneto Inglês escrito por Sir Thomas Wyatt (1503-1542) no século 16 e foi publicado pela primeira vez em uma antologia de poemas intitulada Songs and Sonnettes Written by the Ryght Honorable Lord Henry Howard, late Earle of Surrey, and others. A antologia foi publicada em Londres por Richard Tottel e é conhecida como Tottel’s Miscellany. Wyatt foi poeta da corte de Henrique VIII e conhecia Ana Bolena, a segunda esposa do rei. Acredita-se que o poema em questão, que tem um título alternativo “The Lover Despairing to Attain Unto His Lady’s Grace Relinquisheth the Pursuit”, foi escrito para Ana Bolena que se casou com o rei Henrique VIII apenas para ser decapitada a seu comando quando ela não conseguiu produzir um herdeiro do sexo masculino.
O soneto Petrarquiano tem tipicamente 14 linhas. As 8 primeiras linhas introduz o problema ou questão para contemplação e as 6 linhas restantes oferecem uma resolução ou uma opinião. Em Whoso List to Hunt, Wyatt usa pentâmetro iâmbico para estabelecer o ritmo das palavras em cada verso, sendo assim, há cinco pares de sílabas, cada uma tendo a segunda sílaba como a mais forte. Pentâmetro iâmbico, apesar de ser um ritmo regular, tem o padrão próximo ao de uma fala comum e pode ser visto como uma tentativa não só de imitar, mas também de elevar o som das conversas do dia-a-dia.

O soneto tem tema o amor romântico e usa a metáfora de um caçador que persegue um cervo. O cervo (que é fêmea) é jovem e difícil que pegar; já o caçador é mais velho, mais lento e mais cansado da perseguição e está ficando para trás de outros caçadores que são mais jovens e mais energéticos. Porém, a caçada é inútil, pois o rei reivindicou o cervo como propriedade real dele, a ponto de colocar uma gargantilha de diamante no pescoço dela com as palavras “‘Noli me tangere for Cesars I ame, / And wylde for to hold though I seme tame’” (“Touch me not, for I belong to Caesar, and though I seem tame, I am too wild to hold”).

My heart I gave thee
('THE LOVER FORSAKETH HIS UNKIND LOVE')

My heart I gave thee, not to do it pain;
But to preserve, it was to thee taken.
I served thee, not to be forsaken,
But that I should be rewarded again.
I was content thy servant to remain
But not to be paid under this fashion.
Now since in thee is none other reason,
Displease thee not if that I do refrain,
Unsatiate of my woe and thy desire,
Assured by craft to excuse thy fault.
But since it please thee to feign a default,
Farewell, I say, parting from the fire:
For he that believeth bearing in hand,
Plougheth in water and soweth in the sand.

De sentenças curtas e diretas,  soneto Petrarquiano "My Heart I gave thee", de Thomas Wyatt, tem por temática a decepção; tratando - possivelmente - de dois temas: a decepção (ou engano) por parte de um (a) amante infiel; e/ou da relação entre um cortesão e seu rei. Leituras deste poema afirmam que a interpretação do mesmo como representação da relação cortesão-rei advém da própria experiência de Sir. Thomas Wyatt na corte do rei Henrique VIII, desde a sua infância
Na primeira parte do soneto, o sexteto, o eu-lírico começa por explicitar ter dado seu coração para que fosse preservado e não machucado ou renegado ("My heart I gave thee, not to do it pain;/
But to preserve, it was to thee taken"). Por isso, ele permanece subserviente – e continuaria por permanecer desta forma (e feliz), caso não tivesse sido tratado de maneira pobre, mas, sim, tratado como seu coração desejava ("I was content thy servant to remain/But not to be paid under this fashion").
Logo depois, no octeto, continuar por lamentar o tratamento recebido, desta vez, jurando retirar do objeto de sua devoção seus sentimentos e paixão. Para ele, a responsabilidade pela retirada de tais sentimentos recai sobre os ombros do ser a quem estes são devotados – outrora adorado (a) e de devoção irrevogável pelo narrador –; sendo este ser (ou o público) difícil de ser agradado – tal como “arar as águas ou plantar na areia” – (“Plougheth in water and soweth in the sand”). Finalmente, o soneto acaba por retratar, de maneira forte e sintética, os sentimentos de um eu-lírico à respeito de um wronged lover.

Em tempo, o site "Luminarium" disponibiliza a leitura (em formato de áudio, inclusive para download) de diversos sonetos de Sir Thomas Wyatt. Os poemas aqui, brevemente, analisados se encontram disponíveis aqui (Whoso list to hunt) e aqui (My heart I gave thee).



Referências:
"Thomas Wyatt". Disponível em: http://www.gradesaver.com/author/thomas-wyatt, http://www.oxfordbibliographies.com/view/document/obo-9780199846719/obo-9780199846719-0041.xml e https://www.enotes.com/topics/sir-thomas-wyatt/critical-essays/wyatt-sir-thomas-ca Acesso em: 20 de Dezembro de 2016.
"Sir Thomas Wyatt". Disponível em: http://www.luminarium.org/renlit/wyattbib.htm Acesso em: 20 de Dezembro de 2016.
WYATT, Thomas. My Hear I Gave Thee. Disponível em: https://loiselden.com/2015/08/18/my-heart-i-gave-thee/ Acesso em: 20 de Dezembro de 2016.
_______. "Whoso list to hunt". Disponível em: https://thomaswyatt.wordpress.com/2009/11/08/whoso-list-to-hunt/. Acesso em 20 de Dezembro de 2016.
Material adquirido nas aulas de Literatura do Renascimento (UFRJ). 



Nenhum comentário:

Postar um comentário